• sábado, 20 de outubro de 2018
  • 23:37 Icone do tempo--ºC / --ºC

Agricultura

22/9/2018 às 05h09

AGRICULTURA. Safra da cana-de-açúcar chega a quase 10 milhões de toneladas na região

Principal cultura e que ocupa uma área de 150.644 alqueires, que corresponde a 34% do espaço agricultável, ela é que mais gera renda e está presente nas médias e grandes propriedades

Plantação de cana-de-açúcar na região de Dracena (Foto: Arquivo/JR) Plantação de cana-de-açúcar na região de Dracena (Foto: Arquivo/JR)

A pedido do Jornal Regional a Coordenadoria de Assistência Técnica e Integral (Cati) regional de Dracena, que abrange de Mariápolis a Panorama, divulgou o balanço das safras das culturas de plantios deste ano.

Segundo o diretor técnico do Escritório de Defesa Agropecuária (EDA) e engenheiro agrônomo da Cati, Luis Alberto Pelozo, a cultura que mais se destaca na região é a cana-de-açúcar por ocupar uma área de 150.644 alqueires, que corresponde a 34% do espaço agricultável.

Ainda de acordo com ele, a cana-de-açúcar está presente nas grandes e médias propriedades rurais e é a que gera a maior renda.

De acordo com o balanço da Cati, a safra de junho deste ano da cana-de-açúcar das 16 cidades da região chegou a quase 10 milhões de toneladas, cuja produção foi de 9.581.382.

A cidade de Junqueirópolis se destaca na cultura com uma área de plantio de 24.690 alqueires, cuja colheita foi de 1.604.850 toneladas. Dracena tem uma área de plantio de 14.180 alqueires, no qual a produção foi de 1.063.500 toneladas. 

Além da cana-de-açúcar, Dracena se destaca no plantio da cultura do mamão e acerola, cujas produções foram de 170 mil caixas de 25 kg e 33 mil caixas de 16 kg, respectivamente.

Conforme Pelozo, as propriedades menores têm plantios voltados para a fruticultura como: acerola, uva, manga, maracujá e outras, além da pecuária de leite, urucum, seringueira, olerícolas e hortaliças.

O engenheiro agrônomo destaca o plantio do urucum nas cidades de Monte Castelo e São João do Pau D´Alho como uma cultura predominante no Estado de São Paulo, cuja a safra 2017-2018 chegou a 1.330 toneladas numa área de 1.500 alqueires, somados ambos os municípios. Já o total colhido de urucum em 16 cidades foi de 2.541 toneladas.

Além do plantio da cana-de-açúcar, Junqueirópolis se destaca na produção da acerola. Na safra de junho deste ano, foram colhidas 150 mil caixas de 16 kg da fruta numa área de plantio de 50 mil pés.

Pacaembu é outra cidade que se destaca na produção da acerola, sendo que na safra deste ano foram colhidas 100 mil caixas de 16 kg numa área de plantio de 25 mil pés.

Tupi Paulista se destaca na cultura da uva de mesa, cuja produção chegou a 81.200 caixas de 7 kg numa área de plantio de 11.600 pés.

Além da cana-de-açúcar e acerola, Junqueirópolis também é uma das cidades da região que se destaca na cultura da uva de mesa. Na safra deste ano, o município colheu 16 mil caixas de 7 kg da fruta, numa área de plantio de 4 mil pés. Ela só perde para Tupi Paulista como uma das mais produtoras da uva de mesa.

Pelozo conclui dizendo que a estiagem prolongada deste ano prejudicou a grande maioria das culturas da região, como: cana-de-acúcar, urucum seringueira entre outras.

 

Culturas e safras 2017-2018 na região

Manga - 109.600 Cx de 22 kg

Mamão - 525.000 Cx de 25 kg

Poncã -  16.460 Cx de 40 Kg

Uva de mesa – 133.400 Cx de 7 kg

Banana – 6.924 toneladas

Maracujá – 146.700 Cx de 16 kg

Anona – 45 mil frutos

Café – 36.884 saca

Milho – 208.842 saca

Amendoim – 717.210 saca

 

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também