• sexta-feira, 26 de maio de 2017
  • 19:53 Icone do tempo--ºC / --ºC

Agricultura

16/12/2016 às 04h56

Resultado parcial aponta que região de Dracena é a segunda do Estado na vacinação do rebanho

Do total de 4.162 propriedades existentes, a cobertura vacinal foi de 94,978%, ficando atrás apenas da região de Araçatuba, com 95,9323%

Vacinação contra aftosa: região de Dracena está entre as primeiras do Estado, na abrangência da vacinação (Foto: Divulgação) Vacinação contra aftosa: região de Dracena está entre as primeiras do Estado, na abrangência da vacinação (Foto: Divulgação)

Levantamento parcial da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA), sobre a campanha contra a febre aftosa, realizada em novembro, foram declarados 10.070.555 de animais vacinados em todo o Estado, índice que corresponde a 99.03% de imunização de bovídeos (bubalinos e bovinos).

Os dados preliminares da CDA, apontam que nas 16 cidades da região, pertencentes ao Escritório de Defesa Agropecuária (EDA), de Dracena, de um rebanho com 345.883 cabeças de gado, foram vacinados 95,551% dos animais, o que coloca a região em terceiro lugar em abrangência da vacina, entre os 20 EDAs existentes no Estado. Ficando atrás somente da região de Araçatuba, com 96,809% e Marília, com 96,457% de imunizações.

Já o número de propriedades em que as vacinas foram efetivadas, de acordo com levantamento inicial da CDA, a região de Dracena, ocupa a segunda posição no Estado. Do total de 4.162 propriedades existentes, a cobertura vacinal foi de 94,978%, ficando atrás apenas da região de Araçatuba, com 95,9323%.

Segundo o médico-veterinário do EDA de Dracena, Marcelo Kenji Yoshida, o Escritório continua fechando os procedimentos da campanha que irão apontar os números da vacinação contra a aftosa na segunda etapa da campanha, realizada em novembro para bovinos e bubalinos de todas as idades, mas adiantou que a meta é fechar o quadro em 100%, como tem ocorrido nas campanhas anteriores.

A orientação, conforme Yoshida, para o produtor que não tenha vacinado ou declarado a vacina, é procurar o Escritório da Defesa Agropecuária de seu município para regularizar a situação.

O secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, enfatizou a importância da vacinação do rebanho. Ele destacou que a bovinocultura é a segunda atividade do agronegócio paulista em importância econômica.

O titular da Coordenadoria de Defesa Agropecuária do Estado, Fernando Gomes Buchala, lembrou que esses dados não são finais e o prazo para enviar as informações para o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) encerra-se no dia 30 de dezembro.

A vacinação contra a febre aftosa é obrigatória. Quem não vacinou ou não comunicou a vacinação até o dia 7 de dezembro estará sujeito às sanções de 5 Ufesps (R$ 117,75) por cabeça por deixar de vacinar, e 3 Ufesps (R$ 70,65) por cabeça por deixar de comunicar a vacinação. O valor de cada Ufesp - Unidade Fiscal do Estado de São Paulo é R$ 23,55.

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também