• terça-feira, 17 de outubro de 2017
  • 09:15 Icone do tempo--ºC / --ºC

Veículos

21/7/2017 às 03h50

Isofix será obrigatório a partir do ano que vem

Em 2018, os novos projetos de carro sairão de fábrica com Isofix. Em 2020, a regra vai valer para todos os automóveis

O Isofix é o sistema de retenção infantil mais avançado disponível
 (Foto: Divulgação) O Isofix é o sistema de retenção infantil mais avançado disponível (Foto: Divulgação)

os vendidos no país é equipada com os sistemas Isofix ou Latch, segundo dados da Jato Dynamics. E esse número está prestes a mudar – para melhor.

A partir de 2018, a resolução 518 do Contran obrigará todo novo projeto de automóvel, SUV e picape dupla a ter pontos de ancoragem para cadeirinhas infantis. Dois anos depois (em 2020), a regra passará a valer para todos os modelos à venda no Brasil.

“O Isofix é o sistema de retenção infantil mais avançado disponível”, diz Juliana Lopes, coordenadora de infraestrutura de trânsito do Dena-tran. Esse tipo de fixação possui travas na cadeirinha no formato de garras, que são encaixadas em um ponto fixo na estrutura do veículo.

Hoje, no Brasil, como o Isofix não é obrigatório, a maior parte das cadeirinhas não oferece o sistema.

“Os crash-tests feitos pelos institutos Latin NCAP e Euro NCAP mostram que o Isofix reduz o deslocamento do pescoço, ombros e coluna cervical”, afirma Maria Inês Dolci, coordenadora da Proteste, associação de defesa do consumidor.

Segundo o NHTSA (Administração Nacional de Segurança Rodoviária dos EUA), o uso do dispositivo reduz em até 40% o risco de lesão grave em crianças.

Desde 2008, a Lei da Cadeirinha estabelece que bebês e crianças só podem ser transportados em assentos infantis (de qualquer tipo) indicados segundo a faixa etária e o peso. Como reflexo, as mortes de menores de 10 anos caíram 23% no Brasil.

“A obrigatoriedade do Isofix reduzirá ainda mais o número de lesões graves e mortes de crianças”, diz José Ramalho, presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária.

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também