• terça-feira, 17 de outubro de 2017
  • 09:32 Icone do tempo--ºC / --ºC

Comportamento

26/7/2017 às 07h39

A tecnologia na infância e adolescência

A psicóloga Flávia orienta sobre uso da tecnologia (Foto: Divulgação) A psicóloga Flávia orienta sobre uso da tecnologia (Foto: Divulgação)

Discutir as influências da tecnologia na infância e adolescência é algo muito comum nos dias de hoje. O assunto chama a atenção dos pais, professores, familiares e de diversos profissionais da área da saúde. A tecnologia tem o poder de desenvolver ou é uma ameaça para as pessoas?

Podemos considerar que as duas hipóteses são válidas. O desenvolvimento é algo que constitui o progresso, já a ameaça é quando existem riscos de prejuízos físicos e mentais para o envolvido.

Na infância e adolescência podemos perceber que existem muitas mudanças físicas, mentais e emocionais acontecendo rapidamente e se olharmos um pouco mais a fundo, a tecnologia contribui com boa parte destas mudanças.

Computador, tablet, videogame, smartphone, internet são coisas que estão fazendo parte do universo infantil e adolescente de uma maneira muito diferente de alguns anos atrás. É bom sim estarmos em tecnologia e termos a oportunidade de desfrutarmos da acessibilidade que ela nos oferece, porém, o que a torna uma ameaça é o fato de passarmos horas e horas utilizando para coisas que não são tão essenciais assim.

Passar muito tempo em contato com os objetos acima citados não faz bem para ninguém, mas principalmente na infância e adolescência, que é quando o organismo humano está em desenvolvimento e crescimento, podem trazer problemas que reflitam por um bom tempo ou até mesmo na vida adulta.

As crianças podem estar na frente de um computador fazendo uma lição escolar, acompanhadas de adultos... Mas será que estão sentadas com uma postura correta? Elas estão mentalmente empenhadas na lição ou estão sendo forçadas a ficarem ali até terminarem? Estes são apenas alguns exemplos de pontos que devem ser refletidos pelos responsáveis para que, de repente, comecem a perceber até que ponto a tecnologia está contribuindo ou prejudicando no desenvolvimento.

Muitas pessoas reclamam da comunicação estreita que se tem com os filhos devido ao uso de celular, tablet e videogame e isso está ficando cada vez mais comum entre as famílias. Na verdade, deve-se cuidar para que ainda existam momentos de descontração e desenvolvimento sem o uso dos aparelhos que prendem a atenção de modo exagerado.

Pais podem ajudar os filhos a despertarem para outros gostos diferentes dos atuais. Um jogo, um livro, uma conversa, um passeio, horas a menos em frente aos aparelhos eletrônicos, são coisas que ajudam no bem-estar do ser humano e trazem tempo livre de tanta informação mental e emocional.

O melhor contato com o mundo é o contato pessoal, onde cada pessoa vivencia experiências únicas de vida.

Serviço - Atendimento: Clínica BIOCLIN - Rua Virgílio Pagnozzi, 127 – Dracena – 3821-2101 / 3822-6341 – Facebook: Psicóloga Flávia Matioli).

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também