• segunda-feira, 20 de novembro de 2017
  • 04:07 Icone do tempo--ºC / --ºC

Meio Ambiente

30/8/2017 às 02h08

Descarte de materiais de construção civil é feito provisoriamente na estrada rural do Ipê

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Moisés Antônio de Lima, o aterro sanitário no Iandara passa por adequações e os materiais serão utilizados para fazer cascalho para melhoria do local e para outras estradas rurais

Entulho de materiais de construção civil depositado na estrada rural do Ipê
 (Foto: Divulgação) Entulho de materiais de construção civil depositado na estrada rural do Ipê (Foto: Divulgação)

Há um tempo, o descarte de entulhos tem incomodado as pessoas que estão construindo ou reformando prédios comerciais ou residenciais em Dracena tendo em vista que que os materiais depositados nas caçambas (restos de materiais de construção civil) não podem ser descartados no aterro no bairro Iandara.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Moisés Antônio de Lima, o aterro sanitário no Iandara passa por adequações e três máquinas estão realizando o trabalho de revestimento para cobrir os resíduos orgânicos.

A prefeitura foi notificada há 30 dias e para realizar as adequações exigidas pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), após vistoriar o local e constatar resíduos domésticos e de construção civil juntos, o que é proibido por lei, sendo assim, as entradas do aterro foram fechadas e os profissionais que trabalham com caçambas orientados a não usar o local.

Conforme Moisés, a pedido dele, o descarte de entulhos de materiais de construção civil está sendo feito na estrada rural do Ipê, uma vez que, segundo o secretário, estarão sendo utilizados para fazer cascalho para revestir a estrada rural que está em condições ruins, além de outras estradas rurais dos distritos de Jaciporã e Jamaica, que estarão recebendo melhorias na semana que vem.

Ainda conforme o secretário de Meio Ambiente, ainda não há uma previsão de reabertura no aterro no Iandara, até que sejam feitas as adequações conforme as exigências da Cetesb.

A reportagem do Jornal Regional entrou em contato com um proprietário de alugueis de caçamba na cidade, que disse ter sido liberada provisoriamente uma área para fazer o descarte de materiais de construção, até que as adequações do aterro no Iandara sejam feitas.

Em contato com outro proprietário de aluguéis de caçamba, o mesmo disse que está tudo parado sem ter como fazer o descarte dos materiais das caçambas.

Um terceiro proprietário de alugueis de caçamba na cidade foi procurado pela reportagem do JR, mas fomos informados que não estava no estabelecimento comercial.

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também