• terça-feira, 19 de setembro de 2017
  • 15:54 Icone do tempo--ºC / --ºC

Cotidiano

12/9/2017 às 04h46

Ações de valorização da vida e prevenção ao suicídio são realizadas em Junqueirópolis

Pela primeira vez no município, a campanha contou com iluminação dos prédios públicos, caminhada e no próximo dia 28 haverá capacitação

Participantes da caminhada promovida na cidade na semana que passou  
 (Foto: Cedida/Caps I) Participantes da caminhada promovida na cidade na semana que passou (Foto: Cedida/Caps I)

Pela primeira vez, o município de Junqueirópolis participou da campanha "Setembro Amarelo", com programação pela valorização da vida e prevenção ao suicídio. A realização foi da Prefeitura e Secretaria Municipal de Saúde por meio do Caps I (Centro de Atenção Psicossocial) com apoio da Santa Casa, NUP (Núcleo de Urgência Psiquiátrica) e Ambulatório de Saúde Mental, Nasf, Judiciário, Ministério Público, OAB, Polícia Militar, Associação Comercial de Junqueirópolis e Jmarinho carro de som.

De acordo com informações da coordenadora do Caps I, Selma Santana, a programação contou com iluminação de alguns prédios públicos na cor amarela; Caminhada pela Valorização da Vida promovida na quarta-feira (6) e no próximo dia 28, às 14h, na Casa da Cultura de Junqueirópolis, haverá capacitação sobre saúde mental com todos os profissionais da Saúde.

Ainda de acordo com Selma Santana, a campanha visa à conscientização, com a quebra do tabu em torno do tema (suicídio), além de ajudar na prevenção, sendo necessário um esforço coletivo. “Quebrar tabus não é fácil, pois é preciso esclarecer, conscientizar e estimular a prevenção para reverter situações críticas” afirma.

A coordenadora pontua que o problema de saúde pública (suicídio) ainda é muito recorrente, principalmente, pelo desconhecimento das pessoas sobre as causas, tratamentos e serviços disponíveis. “Muitas vezes, familiares e amigos não reconhecem os sinais de que alguém vai tirar a própria vida. Aliás, a própria vítima não entende que precisa de ajuda e acaba se afundando cada vez mais em uma solidão desesperadora, esclarece”.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, 9 em cada 10 casos de suicídio poderiam ser prevenidos se a pessoa buscasse ajuda e se tivesse a atenção de quem está à sua volta.

PSIQUIATRIA – A psiquiatra Daniela de Oliveira Guidini alerta familiares e amigos a identificar alguns sinais. “Tristeza intensa e durante vários dias, falta de interesse e planos para o futuro, falar frases como - você estaria melhor sem mim - ou - talvez eu devesse sumir-, tentativas prévias de suicídio e a doação inexplicada de objetos valiosos, são sinais de que a pessoa está considerando o suicídio”, explica.

A médica também orienta que os principais fatores de risco associados ao comportamento suicida são condição de saúde limitante; doenças mentais e aspectos sociais. “Deve-se escutar com paciência, não julgar, não dizer que a pessoa está fazendo drama ou exagerando, nem falar que ela precisa ser mais forte. Ninguém mergulha nesse estado sentimental por escolha própria, ninguém quer se sentir assim e ninguém deseja continuar nesse estado”, pondera.

Daniela Guidini reforça a necessidade da compreensão e da conversa por parte dos familiares e amigos, além da ajuda médica profissional.

 

CAPS I JUNQUEIRÓPOLIS: O Centro de Apoio Psicossocial (CAPS I) é aberto e comunitário, com equipe multiprofissional, composta por: coordenador, médico psiquiatra, enfermeiros, técnicos de enfermagem, terapeuta ocupacional, psicólogo, assistente social, farmacêuticos, artesã, serviços gerais, motorista e educador físico, realizando atendimento a usuários com transtornos mentais graves e persistentes, a pessoas com sofrimento e/ou transtornos mentais em geral sem excluir aqueles decorrentes do uso de crack, álcool ou outras drogas.

CVV – O Centro de Valorização da Vida é um serviço voluntário gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone (141) 24 horas todos os dias.

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também