• sábado, 18 de novembro de 2017
  • 17:08 Icone do tempo--ºC / --ºC

Polícia

12/9/2017 às 09h25

Objetos ilícitos são apreendidos na entrada e saída dos presídios

Ao abrir o recipiente, notaram um forte odor etílico, indicando que se tratava de bebida alcoólica, possivelmente Vodka (Foto: Ass.SAP) Ao abrir o recipiente, notaram um forte odor etílico, indicando que se tratava de bebida alcoólica, possivelmente Vodka (Foto: Ass.SAP)

Neste final de semana, 9 estabelecimentos prisionais subordinados a Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado (Croeste) frustraram a inserção de objetos ilícitos nos presídios e que chegariam às mãos de sentenciados. As tentativas de driblar a segurança foram barradas durante os procedimentos de revista.

Vale lembrar que os visitantes flagrados são excluídos do rol de visitas e levados à Delegacia de Polícia Civil mais próxima, sem prejuízo de responderem na esfera criminal. Também é instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam os materiais podendo, ainda, ser instaurados Procedimentos de Apuração Preliminar para apurar supostas responsabilidades funcionais.

PENITENCIÁRIA DE FLÓRIDA PAULISTA – Durante o procedimento padrão de revista para entrada na unidade, a visitante S.K.B.L foi surpreendida com o apito do detector de metais do tipo “banqueta”. Questionada, retirou voluntariamente um invólucro do órgão genital. Ao ser aberto, o embrulho continha em seu interior um microcelular, sem chip e sem bateria. A mulher foi excluída do rol de visitas e encaminhada com o aparelho telefônico à Delegacia de Polícia.

PENITENCIÁRIA DE JUNQUEIRÓPOLIS – Funcionários da unidade realizavam a revista nos alimentos trazidos pelas visitantes aos sentenciados quando se depararam com uma garrafa pet de lacre violado. Ao abrir o recipiente, notaram um forte odor etílico, indicando que se tratava de bebida alcoólica, possivelmente Vodka. Ao indagar a visita que trouxe a bebida, esta disse não saber do conteúdo e que tinha comprado a garrafa de refrigerante em frente ao presídio. A mulher foi suspensa do rol de visitas e o sentenciado encaminhado ao pavilhão disciplinar.

PENITENCIÁRIA DE LUCÉLIA – Duas mulheres foram impedidas de entrar na unidade prisional por portar invólucros introduzidos nos órgãos genitais, cada qual contendo um celular. O primeiro caso ocorreu no sábado e o segundo no domingo sendo que, neste último, também foram encontrados 200 comprimidos azuis aparentando estimulantes sexuais. As visitantes foram surpreendidas durante os procedimentos de revista, suspensas do rol de visitas e encaminhadas para a Delegacia de Polícia Civil.  Os sentenciados envolvidos foram encaminhados ao Pavilhão Disciplinar.

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também