• sábado, 18 de novembro de 2017
  • 17:14 Icone do tempo--ºC / --ºC

Região

13/9/2017 às 16h12

Adolescente confessa estar com arma que matou jovem em festa

Garoto disse que o tiro foi disparado acidentalmente

Jackson Santos chegou a ser socorrido com vida pelo próprio pai, mas morreu na Santa Casa da cidade (Foto: Facebook/Reprodução) Jackson Santos chegou a ser socorrido com vida pelo próprio pai, mas morreu na Santa Casa da cidade (Foto: Facebook/Reprodução)

A Polícia Civil de Araçatuba localizou um adolescente de 17 anos, que confessou ser o responsável pelo tiro que matou Jackson Miranda dos Santos, também de 17 anos, em uma festa numa chácara, na madrugada de quinta-feira (7). O garoto disse que o tiro foi disparado acidentalmente quando manuseava uma garrucha.

Naquela madrugada, vítima e autor estavam na propriedade onde existe uma área de lazer, no bairro Claudionor Cinti, próximo a rodovia Elyeser Montenegro Magalhães.

Santos foi atingido com um tiro no peito, chegou a ser levado pelo pai dele, que também participava do evento particular, em veículo próprio até o pronto-socorro, mas não resistiu. Apesar de haver várias pessoas no local, ninguém informou o que teria ocorrido. Quando os peritos chegaram na área de lazer para fazer a perícia, o local já tinha sido limpo. Havia apenas marcas de sangue em uma porta. Durante as investigações, os policiais chegaram até o adolescente. 

AMIGOS

Segundo o delegado Rodolfo Carlos de Oliveira, vítima e autor seriam amigos. O autor disse à polícia que naquela madrugada carregou a arma com um projétil calibre 22 e quando foi fechá-la ocorreu o disparo. O projétil feriu a mão dele antes de atingir a vítima. Desesperado, ele decidiu fugir e não procurou atendimento médico.

Ele foi localizado no início da manhã, durante cumprimento a mandado de busca e apreensão judicial, mas não entregou a garrucha à polícia. O adolescente disse que a comprou para defesa pessoal, não informou porque a levou para a festa e alegou tê-la jogado em um lago próximo à casa dele.

Após ser ouvido, o garoto foi liberado. O caso será encaminhado à Vara da Infância e da Juventude como ato infracional de homicídio.

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também