• segunda-feira, 23 de outubro de 2017
  • 03:58 Icone do tempo--ºC / --ºC

Estradas

2/10/2017 às 15h14

Dnit diz que 70% das estradas federais estão em 'bom estado'

Quase 70% das rodovias federais administradas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) estão em "bom estado" de manutenção. A afirmação é da própria autarquia vinculada ao Ministério dos Transportes. 

O levantamento foi realizado com base nos 52 mil quilômetros de rodovias federais pavimentadas administradas pelo Dnit. O dado não inclui as rodovias federais que foram concedidas à iniciativa privada. 

O Índice de Condição da Manutenção (ICM), criado pelo órgão federal, aponta que 20,6% das rodovias federais estão em estado regular, 6,9% estão em estado ruim e 5,0% em estado péssimo. Segundo o Dnit, a partir de 2018, o índice deverá ser atualizado mensalmente. 

Pela metodologia, os levantamentos são realizados quilômetro por quilômetro. O Dnit informou que percorreu cada rodovia a uma velocidade de 60 km/hora. As rodovias em pista simples são avaliadas somente em um sentido, considerando as duas faixas. As rodovias em pista dupla são avaliadas de forma independente para cada sentido de tráfego.

Os critérios para avaliação do pavimento levam em consideração a ocorrência e frequência de defeitos no pavimento. Já os critérios para avaliação da conservação levam em consideração a situação da roçada (altura da vegetação), da drenagem (dispositivos superficiais) e da sinalização (elementos verticais e horizontais). Detalhes do levantamento podem ser conferidos na internet (http://www.dnit.gov.br/icm/condicao_da_malha-icm_brasil.pdf).

No ano passado, pesquisa de rodovias da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) apontou que, dos 103.259 km analisados, 58,2% apresentam algum tipo de

problema no estado geral, cuja avaliação considera as condições do pavimento, da sinalização e da geometria da via. Em relação ao pavimento, 48,3% dos trechos avaliados receberam classificação regular, ruim ou péssimo. Na sinalização, 51,7% das rodovias apresentaram algum tipo de deficiência. Na variável geometria da via, foram constadas falhas em 77,9% da extensão pesquisada. O estudo abrange toda a extensão da malha pavimentada federal e as principais rodovias estaduais pavimentadas.

A má qualidade das rodovias, segundo a CNT, é reflexo de um histórico de baixos investimentos no setor. Em 2015, o investimento federal em infraestrutura de transporte em todos os modais foi de apenas 0,19% do Produto Interno Bruto (PIB). O valor investido em rodovias (R$ 5,95 bilhões) foi quase a metade do que o País gastou com acidentes apenas na malha federal (R$ 11,15 bilhões) em 2015. Já em 2016, até setembro, dos R$ 6,55 bilhões autorizados para investimento em infraestrutura rodoviária, R$ 6,34 bilhões foram pagos.

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também