• terça-feira, 17 de outubro de 2017
  • 18:22 Icone do tempo--ºC / --ºC

Segurança

10/10/2017 às 04h38

Homem tenta se esconder, mas acaba preso por porte de armas, munições e carapaças de tatu pela PM Ambiental

A ocorrência foi registrada no sábado, 7, em um sítio localizado em uma estrada municipal de acesso ao Rio do Peixe imediações da ponte que separa Junqueirópolis e Ribeirão dos Índios

PM Ambiental apreendeu objetos de caça de animal silvestre em um sítio de Junqueirópolis (Foto: Cedida/Polícia Ambiental) PM Ambiental apreendeu objetos de caça de animal silvestre em um sítio de Junqueirópolis (Foto: Cedida/Polícia Ambiental)

Um homem morador de um sítio localizado em uma estrada municipal de acesso ao Rio do Peixe imediações da ponte que separa Junqueirópolis e Ribeirão dos Índios acabou sendo preso na própria casa pela Polícia Militar Ambiental, neste último sábado, 7, por porte ilegal de armas, munições e carapaças de animais silvestres.

Segundo a Polícia Militar Ambiental, na casa do infrator foram encontrados e apreendidos os seguintes objetos: duas espingardas de calibre 36, sete munições de calibre 22 intactas, duas munições de calibre 32 intactas, uma munição de calibre 36 intacta, quatro cartuchos de calibre 36 deflagrados, um cartucho de calibre 38 deflagrado, um cartucho de calibre 32 deflagrado, 130 espoletas, 1,10 quilo de esferas de chumbo, 152 gramas de pólvora, um socador de pólvora, um petrecho de ferro de trocar espoleta, duas lanças de fisgas de ferro para caça, cinco laços de cabo de aço e corda para caça, um mecanismo de arma de fogo do tipo canhãozinho, três armadilhas de jequi de madeira e ferro, dois apitos de pio para caça e três carapaças de tatu-galinha.

De acordo com a Corporação, durante patrulhamento no local dos fatos foi visto um homem em meio à pastagem portando uma espingarda nas mãos e ao visualizar a viatura, ele tentou se esconder em meio ao mato.

O homem, segundo a PM Ambiental, tentou correr para o fundo da própria casa, mas foi abordado pela equipe de policiais, sendo feita a busca pessoal e prisão do infrator, sendo o mesmo alegando que utilizava a arma para espantar os animais.  

Após a autorização do infrator, os policiais militares realizaram diligências na casa onde foi encontrado mais uma arma de fogo e munições e em continuidade foi localizado as armadilhas, fisgas, os laços e as três carapaças de tatu Galinha em um rancho ao lado da residência.

Diante dos fatos foram elaborados dois autos de infração ambiental, um com multa no valor de R$ 3 mil, por ter em depósito produtos da fauna silvestre, incorrendo no disposto do art. 25, parágrafo 3º, inciso III, da resolução SMA-048/14 e o outro com modalidade advertência, por caçar animal da fauna silvestre, incorrendo no disposto do art. 25 da resolução SMA-048/14.

Segundo a Polícia Militar Ambiental, diante das irregularidades foi dado voz de prisão ao infrator por "in tese", incorrer no disposto do art. 29 da lei federal nº 9605/98 e art. 12 e 14 da lei federal nº 10.826/2003 (desarmamento - posse e porte irregular de arma de fogo) sendo a ocorrência apresentada na Delegacia de Polícia Civil de Junqueirópolis, juntamente com os materiais apreendidos e infrator, onde o delegado ratificou a prisão sem direito a fiança elaborando o boletim de ocorrência, auto de exibição e apreensão e recibo de entrega de preso, onde o envolvido aguardará audiência de custódia.

Todos os petrechos ficaram apreendidos pela Delegacia Policial e as carapaças dos animais silvestres foram destruídas no aterro sanitário de Dracena, após laudo veterinário, conforme a Polícia Ambiental.

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também