• segunda-feira, 20 de novembro de 2017
  • 11:44 Icone do tempo--ºC / --ºC

Mercado

29/10/2017 às 03h04

Safras de fruticulturas da época começam na região de Dracena e preços variam nos supermercados

De acordo com o diretor regional da Cati de Dracena, Luiz Alberto Pelozo, as frutas como acerola, maracujá, manga e uva são características desse período; consumidores encontram preços alternados pelo quilo dos alimentos e até em falta nas gondolas

Frutas da época em exposição no supermercado, consumidor encontra variedades e preços diferenciados (Foto: Lucas Mello/JR) Frutas da época em exposição no supermercado, consumidor encontra variedades e preços diferenciados (Foto: Lucas Mello/JR)

As frutas praticamente fazem parte dos cardápios da mesa do brasileiro, sejam elas naturais, em doces, sucos, saladas e em qualquer outra circunstância de pratos. Mas todas as frutas têm um período de colheita ou aquelas que produzem em qualquer época do ano são fáceis de serem encontradas nos supermercados, feiras-livres e armazéns.

De acordo com o diretor regional da Cati de Dracena, Luiz Alberto Pelozo, as safras de culturas de frutas da região que se destacam neste período entre primavera e verão são: acerola, maracujá, manga e uva.

Segundo Pelozo, a cidade de Junqueirópolis é a maior produtora de acerola da região com 65 mil pés e já começou a colheita que estenderá até maio do ano que vem, que segundo o mesmo, cuja safra corresponderá a 222 mil caixas de 16 quilos da fruta.

Em supermercado de Dracena a acerola está custando ao consumidor o preço de R$ 9,90 o quilo e em outro supermercado da cidade pesquisa pela reportagem, há falta do produto.

Ainda de acordo com Luiz Alberto, outra fruta que destaca nesse período na região é o maracujá, cuja colheita já começou, tendo a cidade de Mariápolis como a maior produtora com 1.600 toneladas em 150 mil hectares plantados.

Em um supermercado da cidade o quilo do maracujá está custando R$ 11,89 já em outro estabelecimento comercial pesquisado pela reportagem, está em falta.

Pelozo destaca também, a cultura da manga, que segundo ele, os frutosainda estão crescendo e só começam a ser colhidos em dezembro. Monte Castelo é a maior cidade produtora com 700 toneladas em 8 mil pés plantados.

A manga do tipo Palmer é encontrada nos supermercados pelos preços que variam de R$ 4,35 a R$ 4,89 o quilo. Já a do tipo Tome é encontrada na variação de R$ 3,89 a R$ 5,99 o quilo.

Conforme o diretor regional da Cati, a colheita da uva na região se dá em qualquer período do ano, que de acordo com Pelozo, os produtores acabam adotando esquemas de podas alternativas das videiras.

 Ele destaca a cidade de Tupi paulista como a maior produtora da região com 3.400 toneladas em 128 mil pés plantados.

A fruta é encontrada pelos preços que variam de R$ 7,25 a R$ 9,99 do tipo niagra em comparativo em dois mercados da cidade. A uva do tipo Itália é encontrada pelo preço de R$ 10,49, sendo a mais cara das espécies da fruta.

Pelozo finaliza que o clima encontra-se favorável para as safras de culturas dessas frutas, que segundo ele, no verão o período é caracterizado por chuvas e também, uma minoria dos produtores utiliza irrigações controladas nas plantações.  

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também