• quinta-feira, 26 de abril de 2018
  • 18:15 Icone do tempo--ºC / --ºC

Cidade

13/12/2017 às 17h53

Com a proximidade das férias, pais devem redobrar os cuidados com crianças nos parques e praças públicas

As quedas são hoje a principal causa de internação por motivos acidentais de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos no Brasil, segundo a OSCIP Criança Segura

Aparelho foi retirado, porém parte da base continua no local oferecendo riscos na Praça Rotary (Foto: Lucas Mello/JR) Aparelho foi retirado, porém parte da base continua no local oferecendo riscos na Praça Rotary (Foto: Lucas Mello/JR)

A morte de uma menina de 9 anos ao ser atingida na cabeça por um balanço num parque público em Poá comoveu muitas famílias. Caso parecido aconteceu na região, em agosto deste ano, quando um menino de 6 anos que que brincava num parquinho em Adamantina, faleceu ao ser atingido na cabeça por um balanço construído para cadeirantes, a vítima estava no balanço, quando caiu e o brinquedo bateu em sua cabeça. No último fim de semana, em Junqueirópolis, uma menina, que estava acompanhada dos pais, ficou machucada ao brincar numa academia ao ar livre.

Com a proximidade das férias e o dia mais longo por conta do horário de verão, as crianças costumam brincar em parques e praças públicas. Além de orientar os filhos e prestar atenção em suas atividades, os pais também devem ficar atentos à situação dos locais utilizados pela criançada para as brincadeiras evitando acidentes.

De acordo com a Prefeitura de Dracena, o município tem aproximadamente 260 áreas, destas, cerca de 70 são institucionais, 90 áreas de lazer e 100 áreas verdes. 

Em Dracena, um dos locais mais frequentados pela população é a Praça Rotary, no Palmeiras. Moradores utilizam o local para caminhada, corrida e lazer para as crianças e adultos com os aparelhos da academia ao ar-livre de manhã e nos fins de tarde.

Além da Praça Rotary, de acordo com a Prefeitura, os locais maisfrequentados são a Praça Arthur Pagnozzi; Praça do Parque Dracena; do bairro São Cristóvão; Praça Pedro Di Santi; academia ao ar livre do Jardim Village; Praça da Paróquia Nossa Senhora de Fátima; Praça Manoel Galeno (igreja matriz); entre outras.

Ainda de acordo com a Prefeitura, a secretaria de Agricultura é responsável por realizar a limpeza e capinação das praças e a Secretaria de Obras é responsável pela vistoria e manutenção dos brinquedos e aparelhos das academias e a Prefeitura faz a manutenção, conforme a programação das referidas fotografias.

A respeito da utilização, a Prefeitura orientou que é importante que o munícipe sempre verifique o brinquedo ou o aparelho antes de utilizá-lo. “Havendo brinquedos que possam estar com algum defeito, ou quebrados, o cidadão deve entrar em contato com as respectivas secretarias para que as mesmas realizem a manutenção. No caso dos brinquedos, vale ressaltar que os pais ou responsáveis acompanhem seus filhos nos momentos de lazer e que possam orientá-los da melhor forma. Lembrando ainda que a responsabilidade de conservação dos aparelhos é de todos e a conscientização da população é fundamental para que todos desfrutem desses momentos de lazer”, informou a nota enviada pela Prefeitura.

ACIDENTES – Dados da organização não governamental, sem fins lucrativos, qualificada como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), de atuação nacional, Criança Segura apontam que as quedas são hoje a principal causa de internação por motivos acidentais de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos no Brasil. Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2016, 54.258 crianças dessa faixa etária foram hospitalizadas vítimas de quedas.

De acordo com informações da OSCIP Criança Segura, de 0 a 4 anos, algumas características físicas e psicológicas próprias do desenvolvimento da criança podem favorecer as queda, como: não reconhecem os perigos, ainda estão desenvolvendo sua coordenação motora e o peso de sua cabeça possui uma proporção muito alta em relação ao peso total do corpo, o que favorece o desequilíbrio (a cabeça de um adulto equivale a 6% de sua massa corpórea; em crianças, essa proporção é de 25%).

Dos 5 aos 14 anos, o interesse pela velocidade, aventura e ousadia e a tendência a ser influenciado por um grupo também facilitam para que quedas aconteçam.

Confira as dicas de prevenção de acidentes com crianças em ambiente externo (na rua).

 

NA RUA

  • Certifique-se de que os brinquedos serão usados em ambientes seguros. Brinquedos conduzidos pela criança, como bicicleta, patins e skate, não devem ser usados próximo à escada, rua, piscina, lago, etc.;
  • Ao andar de bicicleta, skate ou patins, o capacete é o equipamento fundamental. Ele pode reduzir o risco de lesões na cabeça em até 85%;
  • Crianças devem ser sempre observadas quando estiverem brincando nos parquinhos;
  • Conheça os parquinhos onde as crianças brincam. Verifique se os equipamentos estão enferrujados, quebrados ou contêm superfícies perigosas. Procure equipamentos apropriados para a idade das crianças e mostre para elas quais são os equipamentos apropriados para sua faixa etária;
  • O parquinho dever ser instalado em piso que absorva impacto, como um gramado, um piso emborrachado ou areia fina. Jamais deve ser instalado em piso de concreto ou pedra;
  • Ensine as crianças a não empurrar, não dar encontrões e nem se amontoar ao brincar em um parquinho.

 

EM CASA

  • As crianças devem brincar em locais seguros. Escadas, sacadas e lajes não são lugares para brincar;
  • Use portões de segurança no topo e na base das escadas e corrimão. Caso a escada seja aberta, instale redes de proteção ao longo dela;
  • Mantenha as escadas livres de objetos;
  • Instale grades ou redes de proteção nas janelas, sacadas e mezaninos. Os espaços das redes e grades devem ser de no máximo 6 cm;
  • Mantenha camas, armários e outros móveis longe das janelas, pois eles podem facilitar que crianças os escalem e se debrucem para fora do prédio ou casa;
  • Cuidado com pisos escorregadios e coloque antiderrapante nos tapetes;
  • Crianças com menos de seis anos não devem dormir em beliches. Se não tiver escolha, coloque grades de proteção nas laterais;
  • Ensine as crianças a guardarem seus brinquedos depois de brincarem;
  • Nunca coloque o bebê conforto em lugares altos, com superfícies lisas e escorregadias, como mesas e balcões;
  • Mantenha sempre uma mão segurando o bebê durante a troca de fraldas. Nunca deixe um bebê sozinho em mesas, camas ou outros móveis, mesmo que seja por pouco tempo;
  • O uso de andadores não é aconselhado pela Sociedade Brasileira de Pediatria. Além de comprometerem o desenvolvimento saudável da criança, podem causar sérias quedas;

 

 

Outras Imagens:

  •  (Foto: Lucas Mello/JR)
  •  (Foto: Lucas Mello/JR)

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também