• quinta-feira, 26 de abril de 2018
  • 18:06 Icone do tempo--ºC / --ºC

Meio Ambiente

17/12/2017 às 05h36

Senado federal aprova Renovabio do deputado Evandro Gussi

O programa funciona como um incentivo à produção de combustíveis limpos

Deputado Evandro Gussi: “O Renovabio é uma medida fundamental para valorizar e promover toda a categoria de produção de combustíveis renováveis” (Foto: Divulgação ) Deputado Evandro Gussi: “O Renovabio é uma medida fundamental para valorizar e promover toda a categoria de produção de combustíveis renováveis” (Foto: Divulgação )

O Senado Federal aprovou na terça-feira, 12, por unanimidade o projeto de lei 9086/2017, do deputado federal Evandro Gussi (PV-SP), que institui a Política Nacional de Biocombustíveis, o Renovabio.O programa, que funciona como um incentivo à produção de combustíveis limpos pode transformar o Brasil numa referência mundial em produção de energia renovável. Agora a matéria segue para sanção presidencial.

Hoje, o Brasil é importador de óleo diesel e gasolina, o que tem gerado oportunidades em outros países. Com o Renovabio, a produção brasileira de biocombustíveis será feita em terras brasileiras, a partir de matérias primas que vem da nossa agricultura, colocando o país em um novo patamar de industrialização com emprego e renda.

Na prática, a proposta é uma política importante que faz com que o Brasil deixe de importar gasolina e óleo diesel para produzir combustível limpo com matéria prima encontrada no campo.

“O Renovabio é uma medida fundamental para valorizar e promover toda a categoria de produção de combustíveis renováveis. As famílias brasileiras se beneficiarão da geração de riquezas e de emprego provenientes da promoção desta indústria”, esclareceu o deputado Evandro Gussi.

No plenário da Câmara dos Deputados, Gussi reconheceu que foi um trabalho árduo para aprovação do Renovabio no Congresso Nacional.

Leia o projeto na íntegra acessando o https://goo.gl/gFZhAx

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também