• domingo, 22 de julho de 2018
  • 13:41 Icone do tempo--ºC / --ºC

Agricultura

29/12/2017 às 04h13

Agricultor de Dracena comemora colheita de pequi

Os pés de pequi de Juventino Miranda estão plantados na chácara São João, no bairro das Palmeiras

Juventino Miranda cultiva pequizeiros em chácara em Dracena (Foto: Divulgação) Juventino Miranda cultiva pequizeiros em chácara em Dracena (Foto: Divulgação)

O agricultor Juventino Miranda está satisfeito com a produção de pequi na chácara São João, no bairro das Palmeiras. Todos os pequizeiros foram plantados por ele há vários anos, agora os frutos serão consumidos pela família e amigos.

O pequizeiro é uma árvore alta, com tronco de 2 a 5 metros de circunferência e altura de 15 a 20 metros. Ocorre mais frequentemente nos estados de Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, São Paulo e Bahia.

O pequi é uma fruta nativa do cerrado brasileiro, cujo nome científico é Caryocar brasiliense camb. Na linguagem indígena, pequi significa “casca espinhosa”. De sabor marcante e peculiar, o pequi é preparado cozido, puro ou com arroz e frango. Seu consumo exige cuidado em razão dos inúmeros espinhos.

O fruto é formado por sementes redondas e oleaginosas, que são envoltas pela polpa alaranjada e rica em óleo. Seu caroço é formado por uma fina camada de espinhos e, mais internamente, contém uma amêndoa bastante oleosa de cor branca. Produz um óleo utilizado no preparo de arroz e carnes, contendo proteínas, açúcares e vitaminas A, tiamina, sais de cálcio, ferro e cobre. Os frutos ficam maduros de setembro a fevereiro, sendo que cada planta fornece, em média, 6 mil frutos por ano. Eles são comestíveis e servem para a extração de óleo, constituído por triglicerídeos que podem ser empregados na produção de biodiesel. (Com informações da Agência Embrapa de Informação Tecnológica).

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também