• segunda-feira, 18 de junho de 2018
  • 13:58 Icone do tempo--ºC / --ºC

Região / Adamantina

9/1/2018 às 10h45

Freis Franciscanos assumem oficialmente Santa Casa de Adamantina

A partir desta segunda-feira (8) Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus é responsável pela gestão do hospital de Adamantina

Frei Francisco com os novos administradores da Santa Casa: Frei Mateus – Fernando Alves de Souza -, Paulo Henrique de Souza (pré-Noviço), Fernando Seribeli e Altair dos Santos Souza Júnior  (Foto: João Vinícius | Grupo IMPACTO) Frei Francisco com os novos administradores da Santa Casa: Frei Mateus – Fernando Alves de Souza -, Paulo Henrique de Souza (pré-Noviço), Fernando Seribeli e Altair dos Santos Souza Júnior (Foto: João Vinícius | Grupo IMPACTO)

A Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus assumiu oficialmente a gestão da Santa Casa de Adamantina na manhã desta segunda-feira (8). Após café da manhã, autoridades do Município, religiosos, representantes da Irmandade e médicos se reuniram na Capela da instituição para dar boas vindas aos Freis Franciscanos, que assumem inicialmente a administração do hospital por seis meses.

Nos discursos, o provedor da Santa Casa, Leonardo Munhoz, o prefeito Márcio Cardim, o juiz Carlos Gustavo Urquiza Scarazzato e o vigário episcopal, padre Marcos Cesário – representante do Bispo de Marília –, destacaram o trabalho realizado até então pela Irmandade da Santa Casa e a importância da vinda dos Freis à cidade. No final, representantes dos corpos clínico e médico se colocaram a disposição da nova gestão da Santa Casa.

Nova gestão

Durante seu pronunciamento, Frei Francisco – Nélio Joel Angeli Belotti – enfatizou como será o trabalho desenvolvido pela Associação em Adamantina, que hoje é responsável por mais de 70 instituições de saúde em todo o país. Toda a gestão contará com suporte da equipe de Jaci (sede da Associação) e de Presidente Prudente, que administra o Hospital Regional – segundo maior hospital em atendimento do estado de São Paulo.

“Inicialmente teremos a experiência de seis meses para conhecer o hospital. Isso não significa que ficaremos aqui apenas seis meses, queremos continuar para o restante da vida. Mas, primeiramente, precisamos conhecer o local, as pessoas, para trazermos a nossa experiência, como também aprender. Todo lugar novo ensinamos e aprendemos, ninguém passa por nossa vida se deixar ensinamentos”, destacou o religioso.

Os novos administradores da Santa Casa local são: Frei Mateus – Fernando Alves de Souza -, Paulo Henrique de Souza (pré-Noviço), Fernando Seribeli e Altair dos Santos Souza Júnior. “Gostaria de dizer também que a princípio não mudará nada. Porém, ao mesmo tempo tudo muda. Nada muda: é hospital e continuará sendo hospital. Agora, o modo de se fazer mudará. E, isso não muda de hoje para amanhã. Para colocar um hospital no trilho é necessário ao menos cinco anos”, afirmou Frei Francisco.

Ele explicou ainda que a gestão será similar a dos hospitais de Aparecida (SP) e Lins (SP), em que a Associação administra em paralelo com as Irmandades das Santas Casas. “A Irmandade não deixará nada. A Irmandade cumprirá o seu papel: provedoria, aquele que provê. E nem sempre o grupo que provê é o que administra”.

Vinda dos Freis à Adamantina

No início do ano começaram as tratativas visando passar a gestão da Santa Casa aos Freis Franciscanos. Após meses de análises e reuniões, encabeçadas pelos Poderes Executivo e Jurídico e Ministério Público com apoio das lideranças da igreja católica, já que a vinda dos Freis à Adamantina teve aval do Bispo Diocesano Dom Luiz Antonio Cipolini (sem o sinal positivo a Associação Franciscana não poderia atuar na cidade), foi definida a continuidade de operação da Santa Casa com a gestão administrativa, financeira, patrimonial e técnica dos Freis Franciscanos.

Frei Francisco destacou também o pedido especial do Núncio Apostólico Dom Giovanni d’Aniello. A autoridade religiosa esteve na cidade em setembro, quando visitou a Casa Pastoral Diocesana ‘Dom Osvaldo Giuntini’. “Estamos aqui a pedido de várias autoridades, inclusive um pedido especial do Núncio Apostólico, que é o representante do Papa no Brasil”, destacou.

Problemas

Após correr risco de ser interditada judicialmente e até mesmo fechada, a administração da Santa Casa de Adamantina passa para mãos da Fraternidade por meio da assinatura de TAC (Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta), decorrente de ação civil pública movida pelo Ministério Público local em razão de irregularidades estruturais (físicas, organizacionais e de prestação de serviços) no hospital.

Os problemas na Santa Casa foram evidenciados em 5 de agosto de 2.015, quando o Ministério Público instaurou inquérito civil a fim de apurar as regularidades na prestação de serviços hospitalares apontados pelo Conselho Regional de Medicina, Diretoria Regional de Saúde, Vigilância Sanitária e Conselho Regional de Enfermagem, o que poderia expor a risco os usuários dos serviços de saúde.

Segundo consta no documento disponibilizado pelo Poder Judiciário, o TAC considerou que “o transcurso de longo período de tempo não implicou saneamento dos fatores que representavam possível risco à saúde e vida dos usuários dos serviços hospitalares”.

Apoio

Para sanar os problemas, Frei Francisco pediu o apoio das autoridades e da comunidade local em prol da Santa Casa. “Quero reforçar e pedir o apoio de todos. Esta Casa é da comunidade, então a comunidade tem que estar perto”, disse o religioso, que completou: “não viemos para fazer revolução, nem somos os melhores. Se procuraram por aí vão encontrar muitos outros melhores. Mas, nós fazemos este trabalho com amor e até hoje, com 32 anos de atividade, vem dando certo porque não aceitamos de forma alguma a fisioterapia da mão. Isso destruiu muitos hospitais”, pontuou.

Encontro com governador

Também durante o encontro, Frei Francisco convocou as autoridades para audiência com governador Geraldo Alckmin, que está por dentro da nova gestão da Santa Casa de Adamantina. “Queremos ele que faça para Adamantina o que fez em Lins. Ficou combinado que na inauguração dos 10 novos leitos em Lins, ele atenderá uma comitiva de Adamantina para viabilizarmos recursos para cá, pois sem dinheiro não se faz caridade”, finalizou.

Referência na saúde

Atualmente, a Associação Lar São Francisco de Assis gere mais de 800 leitos de recuperação de álcool e drogas, 210 leitos de acolhimento de pacientes com necessidades especiais, 450 leitos para internação de idosos, notadamente acamados, polos de atenção integral, unidades hospitalares na região amazônica (Óbidos e Juruti, Pará), além de Hospitais de Grande Porte (Presidente Prudente, Bragança Paulista, Franco da Rocha, São José do Rio Preto, Rio de Janeiro e Uberada), com mais de 1.500 leitos, Hospitais de Médio Porte (Aparecida, Ilha Solteira, Jaci, Jataí, Juruti, Lins, Mirassol, Nhandeara, Óbidos e Rosana), além de Hospitais de Ensino (Presidente Prudente, Bragança Paulista e Jataí), os quais recebem mais de 5 mil alunos e Farmácia de Medicamentos Especializados.

Toda essa estrutura permite que realizem mais de 10 mil atendimentos psiquiátricos ao ano (Polo de Atenção Integral à Saúde Mental), 2 mil atendimentos de odontologia hospitalar, 120 mil atendimentos oftalmológicos (Presidente Prudente – Hospital Regional e AME; São José do Rio Preto – Hospital Estadual João Paulo II e AME), 650 mil atendimentos de urgência e emergência, 10 mil nascimentos por ano, 500 mil atendimentos ambulatoriais por ano, 300 transplantes por ano.

A Associação Franciscana também se faz presente também em Porto Príncipe, no Haiti, onde realiza mais de 3 milhões de atendimento por ano.

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também