• quarta-feira, 15 de agosto de 2018
  • 19:18 Icone do tempo--ºC / --ºC

cidade

6/2/2018 às 18h34

Pousos e decolagens de aviões de pequeno e médio porte crescem 17% nos últimos dois anos

Conforme os dados disponíveis pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) da Secretaria de Logística e Transportes, em 2016, foram 1.263 pousos e decolagens; no ano passado, subiu para 1.478

Além de aviões agrícolas, o aeroporto de Dracena também recebe aeronaves de pequeno e médio porte, como jatos e turbo-hélices  (Foto: Cedida/Danilo Espelho) Além de aviões agrícolas, o aeroporto de Dracena também recebe aeronaves de pequeno e médio porte, como jatos e turbo-hélices (Foto: Cedida/Danilo Espelho)

O Aeroporto Estadual Muliterno de Dracena está instalado e funcionando desde 1980, às margens da estrada vicinal João Araújo, sentido Dracena a Tupi Paulista. Diariamente recebe pousos e decolagens não regulares tanto no período diurno e noturno de pequenos e médios portes de aeronaves como, jato e turbo hélice. 

De acordo com os dados disponíveis pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) da Secretaria de Logística e Transportes, em 2016, foram 1.263 pousos e decolagens e no ano passado, 1.478, um aumento de 17%.

Ainda conforme o Daesp, em 2016, o mês de janeiro foi o que mais registrou pousos e decolagens, sendo 223. Já no ano passado, o maior fluxo de aeronaves decolando e pousando foi no mês de abril, sendo 235.

Em relação ao embarque e desembarque de passageiros, segundo os dados do Daesp, em 2016, foram 710 e no ano que passou 683, uma queda de 3,80%. Nos últimos dois anos, somente no mês de julho, 391 pessoas passaram pelo aeroporto de Dracena.

Conforme o encarregado do Aeroporto, Mariano Perez Ramos, a coincidência do maior fluxo de passageiros em julho nos últimos dois anos é devido aos eventos realizados de paraquedismo e voos panorâmicos.

Enquanto ao movimento de pousos e decolagens de aeronaves de pequeno e médio porte, Perez informa que o aeroporto é mais utilizado por aviões agrícolas, em que, funcionários das usinas sucroalcooleiras da cidade e região realizam voos para aplicações de venenos e adubagem nas lavouras, principalmente a da cana-de-açúcar.

Perez ressalta também que o aeroporto é utilizado ainda por empresários de Dracena e cidades vizinhas, assim como políticos e cantores famosos.

 

ÚLTIMOS INVESTIMENTOS

Em 2014, o Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) investiu R$ 4 milhões no Aeroporto Muliterno de Dracena. A partir das instalações das melhorias, o aeroporto passou a receber voos noturnos. Na época foi feito o balizamento noturno da pista, com sistema de iluminação instalado ao redor da pista de pouso. Além do balizamento, também foi realizada a iluminação do pátio, instalação de alambrados, recapeamento das pistas e sistema de arranhaduras que auxiliam no escoamento da água da chuva (groove).

Nos últimos anos, foi cogitada a instalação da empresa área Azul para operar voos comerciais para Dracena, mas as tratativas não avançaram. 

 

 

 

 

 

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também