• sábado, 23 de junho de 2018
  • 04:57 Icone do tempo--ºC / --ºC

Internacional

12/3/2018 às 12h00

Reúso da água pode ajudar a reduzir crise, diz embaixador de Israel

Há cerca de um ano no Brasil, o embaixador de Israel, Yossi Shelley, busca intensificar as relações com o país por meio da resolução de problemas relacionados à falta de água. Israel, que é líder em tecnologia da dessalinização, tem hoje cerca de 80% da água consumida provenientes do mar. Shelley é o entrevistado do programa Conversa com Roseann Kennedy, da TV Brasil, que vai ao ar hoje (12), às 21h15.

“A gente tinha um grande problema em Israel. As pessoas não usavam água, recebiam multa para lavar carros, as plantas dos jardins das casas foram ficando secas porque não podiam irrigar. O governo tomou a decisão de fazer a dessalinização da água do mar. De 2004 até hoje, temos 80% da água dessalinizados”

A transferência de tecnologia de dessanilização entre o Brasil e Israel vem sendo feita por empresários israelenses diretamente com governos e prefeituras do Nordeste, que sofrem com a seca. Com larga experiência na área administrativa e de negócios, Yossi Shelley já fez várias visitas ao Maranhão e Ceará. No ano passado, a parceria resultou na compra de um maquinário móvel para tratamento de água em locais de situação emergencial no Ceará.

Para o embaixador, o potencial hídrico do Brasil possibilita tratar o assunto em várias frentes. “Israel não é o único que sabe tratar a água do mar. Mas faz em 80% [da água consumida] e tem uma experiência que é a prova disso”.

Ele também chama a atenção para a prática de reúso como solução para minimizar a crise hídrica no país e evitar o desperdício. “Israel também faz a reciclagem da água de esgoto. No país, 50% da água que sobra das casas vão voltar para a agricultura. Enquanto 90% da água do mundo vão sendo jogados na rua”.

Como um bom conhecedor da escassez de água, Shelley faz um apelo aos brasileiros: “Os cidadãos precisam cuidar do consumo de água. Porque essa é uma época em que todos nós, juntos, temos que lutar para melhorar as coisas”.

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também