• sábado, 21 de julho de 2018
  • 16:18 Icone do tempo--ºC / --ºC

Política

12/4/2018 às 15h44

Senador Aécio Neves passa mal e é levado para hospital em Brasília

Parlamentar ficou quase 6 horas fazendo exames e foi para casa. Boletim fala em 'exames de rotina'; senador está bem, diz assessoria.

Senador Aécio Neves no plenário do Senado (Foto:  Jefferson Rudy / Agência Senado) Senador Aécio Neves no plenário do Senado (Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado)

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi levado ao Hospital Santa Lúcia, em Brasília, na manhã desta quinta-feira (12). Ele teve um mal-estar e está acompanhado por familiares.

A assessoria de imprensa do senador informou que Aécio foi ao hospital para fazer exames, mas "está bem". Segundo assessores, o político chegou ao hospital particular na Asa Sul por volta das 9h.

Às 14h10, o hospital anunciou que o senador receberia alta ainda durante a tarde desta quarta-feira. Às 14h45 ele saiu sem dar entrevistas e, segundo os médicos e assessores, foi para a casa onde mora, no Lago Sul.

No boletim médico divulgado às 15h e assinado pelo médico Sergio Murilo Domingues Junior, consta que Aécio esteve no local "para a realização de exames de rotina". O tipo de exame e a suspeita do que teria motivado o mal-estar não foram informados.

 
Boletim médico divulgado pelo Hospital Santa Lúcia sobre o senador Aécio Neves (PSDB-MG) (Foto: Divulgação)

Boletim médico divulgado pelo Hospital Santa Lúcia sobre o senador Aécio Neves (PSDB-MG) (Foto: Divulgação)

 

Denúncia no STF

 

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) deverá decidir na próxima terça-feira (17) se recebe denúncia contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o torna réu por corrupção e obstrução de Justiça, informou a assessoria do tribunal.

A decisão sobre a denúncia caberá aos ministros Marco Aurélio Mello (relator), Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Alexandre de Moraes e Rosa Weber.

Se a maioria aceitar a denúncia, Aécio passa a responder ao processo penal na condição de réu e poderá contestar a acusação com novas provas. Só ao final da ação poderá ser considerado culpado ou inocente.

Aécio foi acusado em junho do ano passado, em denúncia da Procuradoria Geral da República, de pedir propina de R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, dono da J&F, e tentar atrapalhar o andamento da Operação Lava Jato (leia diálogo entre Aécio Neves e Joesley Batista).

Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também