Delegacia de Pacaembu foi revitalizada com pintura por detentos de unidade prisional (Assessoria de Imprensa)

O Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior – Deinter 8 de Presidente Prudente foi um dos beneficiados com o serviço de pintura, utilizando mão de obra carcerária da Penitenciária “Wellington Rodrigo Segura” de Presidente Prudente. A Penitenciária “Zwinglio Ferreira” de Presidente Venceslau e o Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Pacaembu também revitalizaram as Delegacias de Polícia dos respectivos municípios, enquanto a Penitenciária “Silvio Yoshihiko Hinohara” de Presidente Bernardes forneceu pessoal para execução dos trabalhos na delegacia de Marabá Paulista. As ações tiveram início em 25 de outubro e foram finalizadas nesta semana.

Além das instituições citadas, a parceria com os presídios também se estendeu a outros órgãos, que lançaram mão de estabelecimentos prisionais de seus próprios municípios, como: Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de São José do Rio Preto, Casa da Agricultura de Valparaíso, Hospital da Mulher “Dr. João Luiz de Jesus Rosseto” de Araçatuba, Central de Atenção ao Egresso e Família de Birigui, Central de Penas e Medidas Alternativas de Birigui e Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) “Harumi Kitahara” de Mirandópolis. Os locais foram pintados por pessoas que cumprem pena no regime semiaberto dos CPP’s de São José do Rio Preto e de Valparaíso, Centros de Ressocialização (CR) de Araçatuba e de Birigui e Penitenciária “Nestor Canoa” de Mirandópolis, respectivamente.

Estudo x Trabalho
A força tarefa foi realizada por 225 reeducandos, selecionados para receber qualificação profissional por meio do Programa Via Rápida Expresso, que oferece aulas práticas em equipamentos públicos. A ação é uma parceria entre Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado (SDECTI) e a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). Os cursos possuem dois módulos, divididos em 25/horas de aulas teóricas e 75/horas de práticas, para grupos de 25 alunos. Os municípios foram escolhidos de acordo com a demanda de reeducandos na região.