(Arquivo/JR)

Em Dracena, a Pousada Bom Samaritano atende dependentes químicos (álcool e drogas) do estado de São Paulo e outras localidades do país gratuitamente há quase 25 anos. Voluntário na entidade desde a fundação e no terceiro mandato como presidente, Antonio Botasso, Toninho, acredita que cerca de dois mil dependentes químicos já foram atendidos desde o início das atividades. “Após o fim do tratamento, é feito acompanhamento mensal durante um ano e o levantamento aponta um índice de recuperação de 25 a 30% dos residentes. O apoio da família e a genuína vontade do dependente químico são os fatores fundamentais no sucesso do tratamento”, contou.  Na Pousada, o tratamento não é compulsório, a qualquer momento, pode-se ir embora.

Em entrevista exclusiva ao JR e Portal Regional, Botasso lembrou que a ideia do saudoso frei Moacir Chinelato era uma entidade assistencial para cuidar dos andarilhos, mas que estes não queriam se submeter a uma rotina, com horários e compromissos, foi quando começou o trabalho com homens que tinham problemas com bebidas alcoólicas.

Na entidade, os residentes ou acolhidos como são chamados têm horários fixados para alimentação, atividade religiosa, laborterapia – todos trabalham seja na marcenaria, na horta/pomar, criação de animais, jardinagem, ou nos serviços de manutenção das dependências da Pousada – e lazer.

O quadro de funcionários é formado por psicólogas, enfermeira, monitores, oficineiro, serviços gerais, secretário, cozinheira, nutricionista, menor aprendiz. Uma professora voluntária dá aulas de alfabetização uma vez por semana. Os residentes também podem fazer cursos profissionalizantes do Senar e do Senai.

O tratamento gratuito tem duração de seis meses, mas pode ser prorrogado. A faixa etária atendida é dos 18 aos 59 anos, com problemas com álcool e/ou drogas. São oferecidas 40 vagas (vinte por parte do governo do Estado e vinte por parte do governo Federal), ainda assim, os gastos são grandes, e a entidade realiza eventos beneficentes para angariar fundos, conta com doações, emendas parlamentares, aluguel do salão de eventos, apoio da igreja matriz, entre outros.

Para saber mais sobre o trabalho, doações e tratamento, o telefone de contato é (18) 3822-4548.

 

HOMEM DE FIBRA

Nem mesmo o câncer no duodeno, no ano passado, afastou Toninho da Pousada. Aos 82 anos, ele conta que aprendeu muito sobre relacionamento interpessoal e mais humano durante o tratamento de saúde que fez em São Paulo, quando foi paciente. Aos finais de semana, ele estava sempre na Pousada para “matar a saudade”, afinal são quase 25 anos de trabalho diário na instituição. “É um trabalho cansativo, estressante e difícil, mas muito gratificante quando você consegue recuperar uma pessoa, você recupera a família dela, que sofre muito. É uma felicidade, a gente chora junto no dia que termina o tratamento e fazemos uma cerimônia com entrega de certificado e testemunho. Tem gente que me chama de pai, de avó até hoje”, revela.

Aos 82 anos, Toninho continua trabalhando pela recuperação dos dependentes químicos (Lucas Mello/JR)