(//iStock)

Foi confirmado o primeiro caso positivo para sarampo em Dracena, ontem, 4. A informação foi transmitida pela Diretoria de Comunicação da Prefeitura. Trata-se de uma criança de cinco anos de idade, cujo exame de SWAB apontou positivo.

O órgão de comunicação da municipalidade informou ainda que a Secretaria de Saúde tomou todas as medidas previstas no protocolo da Divisão de Imunização do Centro de Vigilância Epidemiológica Prof. Alexandre Vranjac, da Coordenadoria de Controle de Doenças da Secretaria de Estado da Saúde do Estado de São Paulo. Dentre essas medidas estão: Bloqueio de contato íntimo (vacinação dos familiares); varredura nos alunos da escola e projeto que a criança frequenta (análise e checagem da caderneta e vacinação de quem fosse necessário); varredura ampliada para 800 metros a partir da residência da criança.

A Secretaria de Saúde colocará uma força-tarefa de dez agentes de controle de endemias nas ruas, que irão trabalhar no perímetro estabelecido do protocolo, analisando as cadernetas de vacinação de todos os moradores dentro deste raio. A visita será feita quinta e sexta-feira das 18h às 21h e no sábado das 8h às 12h. Junto aos agentes, duas equipes irão fazer a vacinação na hora que identificada a necessidade, no próprio domicílio.

Ontem, uma equipe foi buscar uma grade adicional de vacina no GVE de Presidente Venceslau, e às 15h, as equipes passaram por treinamento específico para realização do trabalho de combate no perímetro estabelecido, que começará hoje, 5, segundo a Diretoria de Comunicação.

Início da Semana – O JR e Portal Regional publicou a matéria ‘VE informa que cidade não tem registro de sarampo e tão pouco caso suspeito’, na terça-feira que passou. No final de semana, comentários em rede social trouxeram preocupação para muitas mães na cidade, após boatos de que uma criança de 6 anos, estudante em uma escola particular no município estaria com sarampo. Na segunda-feira, cedo, a reportagem checou o comentário na Vigilância Epidemiológica local, porém a enfermeira Cristiane da Silva havia informado que até aquele momento a VE não havia registrado nenhum caso positivo de sarampo na cidade, assim como não tinha nenhum caso suspeito.