Viaturas da Polícia Civil durante a operação ocorrida nesta quinta-feira, último dia do mês de outubro (Cedida/Polícia Civil)

Na manhã de ontem, 31, a Polícia Civil do MS, através do Setor de Investigações Gerais – SIG – e 1º DP de Três Lagoas, deflagrou a Operação Halloween, (caça as bruxas) que teve como finalidade cumprir 18 mandados de prisão preventiva e busca e apreensão.

A operação é um desdobramento das investigações do crime de homicídio qualificado ocorrido no dia 03/09/2019, registrado no Boletim de Ocorrência 1985/2019 – 1º. DP/TL; inquérito policial 391/2019 1º. DP/TL, tendo como vítima fatal Erica Rodrigues Ribeiro, (29 anos).

Durante as investigações, apurou-se que a execução do homicídio foi orquestrada e executada por integrantes da ORCRIM PCC, tendo em vista que a vítima Erica Ribeiro teria abusado sexualmente uma menina de 8 anos de idade.

Após investigação, com apoio do Núcleo Regional de inteligência, foram identificadas várias integrantes da ORCRIM PCC que tiveram participação no julgamento e execução da vítima. O fato aconteceu via conferência telefônica (radiação), com a participação de pessoas distribuídas em todo Estado do MS, principalmente mulheres, com funções de comando dentro da facção criminosa, dentre elas: Geral do Estado do MS, Geral da Rua do MS, Geral da Cidade de Três Lagoas (masculino e feminino) e Resumo Disciplinar da Interna.

Foram identificadas 19 pessoas envolvidas (13 integrantes da ORGCRIM PCC) no crime, sendo 18 mandados de prisão preventiva que foram cumpridos no dia de hoje.

Além da Polícia Civil de Três Lagoas, a operação contou com apoio da Polícia Militar, Polícia Federal e AGEPEN de Três Lagoas, Polícias Civis de Bataguassu, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Água Clara e Dracena/SP. Em Campo Grande, os mandados foram cumpridos pelas delegacias especializadas GARRAS, DERF, DEFURV e POLINTER.

Durante a manhã foi realizada, com apoio da Polícia Militar de Três Lagoas (Força Tática), uma varredura no presídio semiaberto de Três Lagoas onde foram encontrados celulares e drogas. Em umas das celas foi identificado o responsável pela droga encontrada, razão pela qual está sendo autuado em flagrante delito no 3º DP.

Cabe mencionar que durante o trabalho desenvolvido para esclarecer o homicídio da Érica, apurou-se que boa parte das mulheres envolvidas no julgamento e execução do crime também estão envolvidas no homicídio ocorrido em 27/08/2019, na cidade de Corumbá/MS. Há indícios de um outro Tribunal do Crime para julgar Daniele Pereira de Magalhães, 17 anos, pois segundo consta, tal jovem estava sendo acusada de ser simpatizando da facção Comando Vermelho, inimiga do PCC.

A Polícia Civil agradece o apoio da comunidade e reafirma seu dever de servir e proteger a sociedade.

Viaturas da Polícia Civil durante a operação ocorrida nesta quinta-feira, último dia do mês de outubro (Cedida/Polícia Civil)