Alunos do curso de Medicina da Unifadra Dracena (Ass. Fundec)

Na última semana, os alunos do curso de Medicina e os professores Dr. Nivaldo Correia da Silva e Leonice Domingos dos Santos Cintra Lima da Unifadra/Fundec receberam a equipe do Museu de Arqueologia Regional da Unesp de Presidente Prudente para a palestra Arqueologia Regional do Planalto Ocidental Paulista e para a oficina de pintura de cerâmica guarani.

A equipe da Unesp é liderada pela professora livre docente Neide Barroca Faccio. Na palestra, os acadêmicos tiveram a oportunidade de conhecer a história e as singularidades culturais que marcam as populações Tupi-Guarani, Kaingang e Kaiapo e outras nações autóctones, as primeiras a habitar a região do Oeste Paulista.

Os achados pré-históricos representados por cerâmicas, pedras lascadas e pedras polidas em sítios arqueológicos realizados pelos pesquisadores permitem, segundo a docente, afirmar a presença desses povos em contextos datados de 250 a 1668 anos atrás.

Na segunda etapa do encontro, os alunos tiveram a oportunidade de exercer suas habilidades na oficina de pintura de cerâmica guarani.

“Foi muito bom. Eu tinha habilidades de pintar, mas havia abandonado. Esse é um ótimo momento para ter contato com a tinta novamente”, comentou o aluno José Henrique Lobo.

Já a aluna Ana Laura Ester Silva de Castro disse que a atividade agregou conhecimento e riqueza cultural.

A programação ainda contou com a atividade fílmica a respeito de questões raciais. O filme “Bem-vindo a Marly Gomont” conta a história de um médico congolês que se muda para uma pequena cidade na França que lhe ofereceu uma imperdível oportunidade de trabalho. Zancoto, personagem principal do filme, tem que vencer o preconceito e as barreiras culturais para vencer.