Doria participa de reuniões, seminários e visitas técnicas nas cidades de Abu Dhabi e Dubai Divulgação

O Governador João Doria embarca nesta sexta-feira (7) para os Emirados Árabes Unidos em busca de novos investimentos e inauguração do segundo escritório comercial de São Paulo fora do Brasil. De 9 a 12 de fevereiro, Doria participa de reuniões, seminários e visitas técnicas nas cidades de Abu Dhabi e Dubai. Um grupo de empresários com negócios em São Paulo também participa da Missão Emirados.

“Alguns dos maiores fundos soberanos do mundo estão localizados em Dubai e Abu Dhabi. A Missão Emirados é uma operação toda financiada pelo setor privado. É um trabalho conjunto com a participação de 47 empresários e cinco Secretários de Estado”, disse o Governador.

Os trabalhos têm início no domingo (9), em Abu Dhabi, com a apresentação de projetos prioritários de São Paulo para empresários árabes, executivos de fundos de investimento da Adia (Abu Dhabi Investment Authority) e Mubadala Investment Company, além de autoridades como o Príncipe herdeiro de Abu Dhabi, Mohammed Bin Zayed Al Nahyan; e o Ministro de Estado dos Emirados Árabes, Ahmed Ali Al Sayegh.

Na segunda-feira (10), o Governador abre o evento “Dubai Sugar Conference”.  Parte do “Dubai Festival City”, a conferência chega à quinta edição como o evento mundial mais importante da indústria do açúcar e reúne especialistas para o intercâmbio de ideias, perspectivas, oportunidades e novas conexões.

Ainda na segunda, Doria inaugura, em Dubai, o segundo escritório comercial de São Paulo no exterior. O primeiro foi lançado em agosto de 2019, em Xangai, centro financeiro e maior cidade da China. Os escritórios comerciais visam estreitar relações comerciais e facilitar o intercâmbio de produtos entre as regiões.

Ao final do dia, o Governador se encontra com o CEO do Grupo Al Ghurais (mercado imobiliário, investimentos e agro), Djalmal Djouhri; CEO da DP World, Sultan Ahmed Bin Sulayem; e o CEO da Investment Corporation of Dubai, Douraid Zaghouani.

Na terça (11), Doria apresenta o seminário “Doing Business in São Paulo” (Fazendo negócios em São Paulo) para uma plateia formada para autoridades estrangeiras, empresários, jornalistas e convidados. O objetivo é alcançar o maior número possível de parcerias e grupos internacionais interessados no plano de desestatização do Governo de São Paulo.

Na quarta (12), Doria se reúne com Nageeb Al-Ali, CEO da Expo Dubai 2020, com o objetivo de criar novas parcerias e discutir a participação de São Paulo na edição deste ano, que acontece de 20 de outubro de 2020 a 10 de abril de 2021.

Ao final da missão, o Governador participa de um jantar com a delegação empresarial de São Paulo.

“Nossa agenda em busca de parceiros estrangeiros no ano passado foi acertada e muito exitosa, São Paulo comemorou o dobro do PIB do Brasil em 2019”, afirmou o Secretário de Relações Internacionais Julio Serson. De acordo com dados da Fundação Seade, o PIB de São Paulo cresceu 2,6% em 2019, mais que o dobro do registrado na economia brasileira, estimado em 1,2%.

Comitiva

Doria será acompanhado pelos Secretários Julio Serson (Relações Internacionais), Henrique Meirelles (Fazenda e Planejamento), Gustavo Junqueira (Agricultura e Abastecimento), Patricia Ellen (Desenvolvimento Econômico) e João Octaviano (Logística e Transportes). Também fazem parte da comitiva o Presidente da InvestSP Wilson Mello; a Coordenadora de imprensa Letícia Bragaglia; a Coordenadora de mídia Carolina Goes; a Coordenadora de missões e eventos internacionais Sabrina Bruniera; e o Ajudante de ordens João Paulo Mandese.

A Missão Emirados reúne 47 empresários. Entre eles estão: Cesar Ming (Itaú BBA), Evandro Gussi (Unica), Hagop Guerekmezian (Karina Plásticos), José Veloso (Abimaq), Karen Jones (Apex), Lorival Luz (BRF), Priscila Belmonte (Colormaq), Otávio Cançado (JBS), Stephane Perard (Emirates) e Tayguara Helou (Braspress).

“É sabido que nos Emirados Árabes estão alguns dos maiores fundos de investimento do mundo e São Paulo reúne excelentes oportunidades, muitas já presentes no plano de desestatização do Governo der São Paulo. A região é importadora de produtos brasileiros e reunimos empresários e representantes do setor privado para intensificar ainda mais essa relação comercial”, afirma Wilson Mello.