Aparecido Cabrioti deixa a esposa, filhos e demais familiares: quadro da doença evoluiu muito rápido (Divulgação)

O corpo de Aparecido Cabrioti, de 64 anos, agente de segurança da Penitenciária de Dracena, que morreu do novo coronavírus – COVID 19, foi sepultado ontem, 3, às 16 horas, no cemitério São João Batista, em Presidente Prudente.
Aparecido estava internado em isolamento na UTI da Santa Casa de Dracena e morreu ontem às 9h40. O médico legista citou na declaração de óbito como causa da morte, doença respiratória aguda Covid-19.
Wilson Oliveira, diretor da Vida Prev informou que o corpo foi transportado para Presidente Prudente. Explicou que a empresa funerária recolheu o corpo do agente dentro de uma embalagem em plástico e em urna lacrada.
Segundo ele, foram cumpridos todos os procedimentos e desinfecção da urna, com desinfetante hospitalar, entre outros. Os agentes que levaram o corpo usaram macacão especial e equipamentos de proteção pessoal, tudo conforme determina a norma da Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde e Secretaria de Estado da Saúde.
Ressaltou que toda a família de Aparecido encontra-se em quarentena em Londrina, PR, e passa bem.
Wilson afirmou que o contato da Vida Prev foi feito com uma pessoa ligada à família de Aparecido. Segundo ele, essa pessoa disse que a família acredita que a contaminação tenha ocorrido na capital paulista em viagem de ida para Maceió. Ainda conforme ele, outras pessoas que estavam juntas de Aparecido e a esposa dele também se sentiram mal, algumas delas se recuperaram e outras permaneceram em recuperação. Elas tiveram que ficar uma semana em quarentena para desembarcar de volta.
O agente Aparecido Gabrioti, era casado e pai de um casal de filhos que residem no Paraná. Ele é natural de Martinópolis, trabalhava na Penitenciária de Dracena desde 20 de maio de 2005.
Aparecido saiu de férias no dia 10 de março e fez a viagem para Maceió com o dinheiro que juntou por um longo período.
A reportagem tentou contato com a família de Aparecido, mas não foi possível, porque está em isolamento em Londrina.