Ontem cedo, barraca foi montada no Postão para fazer a imunização (Ass. Prefeitura)

Teve início ontem, 18, a última fase da campanha de vacinação contra a gripe, que se encerrará no dia 5 de junho. A partir desta segunda, doses também serão disponibilizadas para 2 milhões de adultos de 55 a 59 anos de idade, além de professores de escolas públicas e privadas.

Em Dracena já foram vacinadas 11.839 pessoas contra a gripe, segundo dado fornecido pela Prefeitura se referindo até a semana passada, no último dia 14. Apenas os idosos tiveram 100% de adesão até aqui. A pior adesão era com relação às crianças, apenas 22,6% delas foram vacinadas.

Em outros grupos já vacinados, alguns se destacam pela baixa adesão, além das crianças. São eles, gestantes (36%), portadores de comorbidades (38%). Em puérperas a adesão foi de 70%. Trabalhadores da saúde também não alcançaram os 100%, mas teve boa adesão (85,8%).

Visando evitar aglomerações e tentar uma maior adesão, a Prefeitura disponibilizou ontem, 18, uma tenda do lado de fora do Posto de Saúde Dr. Takashi Enokibara. Todas as pessoas que se encaixam nesta segunda fase da terceira etapa de vacinação devem comparecer ao posto de vacinação.

Ainda assim, pessoas que pertencem a outros grupos, mas ainda não foram imunizadas, podem e devem comparecer aos postos. Alerta especial é para mães e menores de seis anos, grupos que ainda têm cobertura vacinal pouco acima de 20%.

A terceira etapa começou no dia 11 e foi dividida em duas fases, buscando reduzir aglomerações para reforçar a prevenção à COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus. Lembrando que a vacina é contra a gripe e não contra o COVID. No entanto, até a última quinta-feira, 14, compareceram aos postos somente 430.872 crianças (14,1% de cobertura vacinal), 79.654 gestantes (17,7%) e 13.663 puérperas (18,4%). Também foram aplicadas doses em 9.216 pessoas com deficiências.

Embora o prazo inicial para estes grupos fosse 17 de maio, as doses ainda serão disponibilizadas a quem comparecer aos postos, visto que a meta é alcançar pelo menos 90% de um total de 3 milhões de crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, 451,1 mil gestantes e 74,1 mil puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias).

Historicamente, a adesão é contida entre mães e menores. Neste ano é um pouco melhor em comparação ao ano passado, mas ainda aquém do que é preciso. Em 2019, a campanha começou em 10 de abril, e em seis dias só havia alcançado 13,1% das crianças, 18,7% das grávidas e 21,4% das puérperas.

“Pedimos às famílias para zelarem pela imunização de seus pequenos, grávidas e às mães que deram à luz recentemente. Estão circulando doenças respiratórias, como a gripe e a COVID-19, e toda medida preventiva é necessária. Ir ao posto rapidamente para se vacinar é um gesto de cuidado individual e coletivo”, enfatiza a diretora de Imunização da Secretaria da Saúde do Estado, Nubia Araújo. “Essa vacina é totalmente segura e não causa gripe, pois é composta apenas de fragmentos do vírus que garantem a devida proteção”, enfatiza.