Trevos de acesso a Pacaembu estarão sendo monitorados (Divulgação)

A moradora de Dracena, comerciante do ramo de floricultura Daniele Keiko Masaoka Sano questionou ontem, 20, em sua rede social se a Prefeitura de Dracena vai fazer barreira de passagem para quem está vindo passar o feriado no município.

A preocupação dela e também outras pessoas residentes na cidade é com relação ao anúncio da antecipação de feriados. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), enviou na segunda-feira 18 à Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) um projeto de lei que prevê antecipar para a segunda-feira, 25, o feriado do dia 9 de julho, em comemoração à Revolução Constitucionalista. A medida é uma extensão, com complementação, da iniciativa aprovada pela Câmara Municipal de São Paulo, que estabeleceu a antecipação na capital dos feriados de Corpus Christi (que seria no dia 11 de junho) e da Consciência Negra (20 de novembro) para ontem, 20, e hoje, 21, como forma de estimular o isolamento social e frear o avanço do coronavírus.

A proposta enviada pelo prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi aprovada e já foi sancionada.  Covas também decretou ponto facultativo na sexta-feira. Na prática, a iniciativa cria um “feriadão” na cidade entre o período de ontem e domingo, 24.

Com o projeto que está na Alesp, o feriadão se estenderia até segunda-feira e passaria a valer para todo o Estado.

O texto que está na Assembleia deverá ser analisado em caráter de urgência pelos deputados estaduais. De acordo com o presidente da Casa, Cauê Macris (PSDB), a matéria deve ser votada na sessão de hoje, 21.

Daniele Sano ainda escreveu em seu perfil no Facebook: “Depois temos que fazer ‘multirão’ de trabalhos voluntários para arrecadar fundos para a Santa Casa. Para os Profissionais de Frente. Etc. Etc…Tomem uma atitude Juliano Brito Bertolini!!!! Eu por vc. Vc por mim. Todos por Dracena!!!”.

Para saber se a Prefeitura de Dracena irá fazer alguma ação visando este questionamento, a reportagem do JR entrou em contato com a assessoria de imprensa do município. O órgão enviou a seguinte resposta ao jornal: “Estamos monitorando a situação. A Polícia Militar também”. (Com informações também da Veja)

NA REGIÃO

Ontem, o site da Prefeitura de Pacaembu trazia a notícia de que o município decretou ontem, 20, determinação proibindo a entrada de visitantes no município. Segundo o decreto, a partir de ontem, os trevos de acesso estão bloqueados e passam a contar com monitoramento de fluxo de pessoas. A medida também vem ao encontro do PAA (Procedimento Administrativo de Acompanhamento) instaurado pelo Ministério Público por meio da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca. Além do PAA do Ministério Público, a Prefeitura decidiu tomar medidas mais drásticas em razão do avanço expressivo do número de casos positivos de COVID 19 que quase dobrou em um dia: até segunda-feira havia 5 confirmados e na terça-feira foram registrados mais 4, chegando a 9 casos positivos em apenas 24h.

O descumprimento das determinações decretadas resultará na aplicação de multa de R$ 200,87 por dia de infração – valor correspondente a 53 UFM.