A implantação da avaliação do renomado Hospital Sírio-Libânes aos alunos de Medicina Faculdade Unifadra/Fundec de Dracena foi apresentada na tarde de ontem, 21, pelo diretor de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês, Luiz Fernando Lima Reis. A palestra aconteceu no auditório da Fundec com a presença da imprensa.

Os alunos de Medicina participarão da avaliação denominada Questionário Médico On-line do Hospital Sírio Libanês, Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP) e da empresa National Board of Medical Examiners (NBME), nos dias 11 e 12 de setembro. Este questionário pretende contribuir para o desenvolvimento de uma “Cultura da Avaliação”, utilizando para tal a experiência centenária do NBME. O teste não se trata de criar um ranking das melhores escolas ou alunos, nem tão pouco discutir critérios ou notas mínimas para que o jovem médico possa exercer sua profissão. Trata-se de uma ferramenta que pretende ajudar escolas e alunos a identificar áreas do ensino que estão adequadas e, acima de tudo, áreas que precisam ser aprimoradas.

A avaliação é feita em duas etapas: uma aplicada para alunos do terceiro ano de Medicina (chamada de QM1) e outra para alunos cursantes do quinto ano (QM2).

Os alunos da Unifadra/Fundec participarão do QM1, uma vez que o curso possui turmas até o terceiro ano. A avaliação do QM1 aborda as ciências básicas.

As provas serão realizadas on-line, com geração a partir de uma página do NBME e os alunos farão nas dependências da Fundec/Unifadra sem nenhum custo.

MEDICINA DRACENA

A coordenadora do curso de Medicina da Unifadra professora doutora Marilda Morgado de Abreu informou ao JR e Portal Regional que o objetivo principal é saber no que a Faculdade está falhando. “O que estamos acertando também saberemos, mas naquilo que estivermos falhando será uma forma de buscarmos soluções para esses problemas. A importância da parceira com o Sírio-Libanês é fantástica quando você fala que está junto com o Sírio isso dispensa comentários, uma instituição de renome nacional e internacional, que tem uma medicina de primeiro mundo. Temos que estar juntos deles e aprender com eles”, comentou enaltecendo a iniciativa do hospital para colaborar com as escolas médicas.

O diretor de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês, Luiz Fernando Lima Reis informou que o hospital tem em toda sua atuação um tripé muito importante na assistência, no ensino, na pesquisa e na responsabilidade social. “A gente entende que as nossas ações de ensino e pesquisas são fundamentais para manter o conhecimento vivo dentro do hospital, mas também para contribuir com a melhoria do ensino na assistência à Saúde no País como um todo, com padrões de qualidade que oferecemos. O projeto é fundamental para termos mais e melhores médicos”, comentou.

Público que acompanhou na tarde de ontem a palestra do dr. Luiz Fernando Lima Reis (Vanessa Matsumoto/JR)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor envie seu comentário
Por favor digite seu nome