O professor Sérgio Roberto Mantovani, do Colégio Objetivo de Dracena é o único paulista entre os 20 professores de todo o Brasil, selecionado para participar da “Primeira Escola Para Professores de Física do Ensino Médio”. Ele vai compor a equipe do Laboratório Nacional de Luz Síncotron no “Projeto Sirius”, construído e mantido pelo Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), de Campinas.

Será a maior e mais avançada fonte de luz síncrotron, um tipo de radiação eletromagnética de alto fluxo e alto brilho produzida quando partículas carregadas, aceleradas a velocidades próximas à velocidade da luz, têm sua trajetória desviada por campos magnéticos.

O Sirius foi projetado para ser uma das melhores fontes de luz síncrotron da atualidade.

A direção do colégio se sente orgulhosa pela brilhante conquista e parabeniza o professor Sérgio e ressalta: “Sempre acreditamos no seu potencial!”.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

A solução para os desafios enfrentados pelo Brasil e pelo mundo em áreas como energia, saúde e meio ambiente, exige o conhecimento de como as coisas funcionam na escala dos átomos e moléculas. É isso que permite o desenvolvimento de materiais mais leves e resistentes, melhores fármacos, fertilizantes mais eficientes, alimentos mais nutritivos, fontes de energia renováveis, ou processos industriais menos poluentes.

Sirius, a nova fonte de luz síncrotron brasileira, é a maior e mais complexa infraestrutura de pesquisa já construída no País. Essa máquina funciona como um grande microscópio que – ao revelar a estrutura molecular, atômica e eletrônica dos mais diversos materiais – permite pesquisas em praticamente qualquer área do conhecimento, com potencial de resolver grandes problemas da atualidade.

O PROJETO SIRIUS

Sirius, a nova fonte de luz síncrotron brasileira, será a maior e mais complexa infraestrutura científica já construída no País e uma das primeiras fontes de luz síncrotron de 4ª geração do mundo. É planejada para colocar o Brasil na liderança mundial de produção de luz síncrotron e foi projetada para ter o maior brilho dentre todos os equipamentos na sua classe de energia.

O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) faz parte do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), uma Organização Social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e fica localizado em Campinas. (Fonte: https://www.lnls.cnpem.br/sirius/)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor envie seu comentário
Por favor digite seu nome