Evaldo Nunes Veiga,  acusado de matar o pastor da Igreja Batista de Iacri, Hermelindo Cláudio Ferreira, de 64 anos, a facadas na noite de quarta-feira do dia 13 de dezembro de 2017, foi condenado a 45 anos de prisão.  A condenação da Justiça da Comarca de Bastos ocorreu no final do mês passado, mas a informação só foi divulgada nesta quarta-feira (05).
O réu trabalhava como pintor na mesma Igreja onde Hermelindo Ferreira, de 64 anos, era o pastor. A vítima estava em casa quando o pintor da igreja apareceu pedindo carona alegando que precisa visitar a mulher que estava internada na Santa Casa de Tupã.
Duas horas e meia depois, o carro do pastor foi encontrado pela polícia na estrada vicinal que liga Iacri a Bastos. O veículo estava muito danificado e com marcas de tiros. Não havia ninguém no carro, mas um celular foi esquecido.
Na época a delegada Milena Davoli, da DIG de Tupã, encontrou o cartão de memória do celular que continha fotos do suspeito. Os policiais o reconheceram e foram até a casa dele, também em Iacri, para fazer a prisão.
Ele confessou o crime e apresentou a faca utilizada.
Segundo a delegada, após pedir a carona, o pintor obrigou a vítima a desviar o trajeto indo para a estrada vicinal.
Lá, roubou a carteira, dinheiro e matou a vítima a facadas. O corpo do pastor foi encontrado em um terreno na zona rural de Iacri.
Evaldo Nunes Veiga, que recebeu a pena máxima está preso desde dezembro do ano passado época do crime.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor envie seu comentário
Por favor digite seu nome