Rafael Fernandes Pereira, de 19 anos, foi preso pela Polícia Militar e autuado em flagrante, ontem de manhã, no 1º Distrito Policial, pelo delegado Raimundo Farias de Oliveira, sob a acusação de esfaquear e provocar a morte do pai dele Valter Fernandes Pereira, de 49 anos, no peito, e, de ter ferido levemente o irmão dele F.F.P., no braço e na perna, no momento que o mesmo tentou intervir.

Valter era comerciante e proprietário da loja Rafala Pet Shop, localizada na avenida José Bonifácio, chegou a ser socorrido pelo Resgate dos Bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital, o filho que também foi ferido após ser medicado acabou sendo liberado.

A Polícia Militar registrou no Boletim de Ocorrências que o crime aconteceu durante a madrugada, em uma residência da família, no distrito industrial, por causas a serem esclarecidas.

Consta que Rafael foi até ao quarto do pai com uma Bíblia e desferiu golpe de faca contra ele, e o irmão ao tentar intervir e pedir que parasse com aquilo também foi ferido no braço e na perna esquerda.

Segundo consta no Boletim de Ocorrência, uma testemunha contou que Rafael sofreu um pequeno corte no dedo indicador da mão esquerda e escoriações no corpo. Ele foi preso pelo cabo Batistela e soldado Moraes que atenderam a ocorrência e apresentado no Plantão Central e depois ao Distrito Policial, onde após o flagrante foi levado ao Centro de Detenção Provisória de Caiuá.

De acordo com o soldado Moraes, Valter foi esfaqueado na altura do coração e no momento que foi socorrido estava bastante ofegante e apesar do esforço dos integrantes da guarnição do Resgate e do policial Júlio ter tentado fazer massagem cardíaca o mesmo faleceu.

Segundo o policial, Rafael permaneceu no local e não resistiu a prisão e apresentava a voz e o semblante alterado e totalmente fora de si.

O escrivão de polícia Renato Palma que trabalhou no flagrante juntamente com o delegado Raimundo Farias de Oliveira disse que Rafael ao ser ouvido falou muito pouco e atribuiu o ato como loucura e disse apenas que estava lendo a Bíblia e ouviu uma voz dizendo que o pai dele estava com o demônio no corpo e ele precisava matá-lo.

Segundo o escrivão, o acusado do crime foi autuado pelo crime de homicídio qualificado, por motivo fútil e não pela lesão corporal contra o irmão que não quis representar.

O médico legista Sílvio Grando que fez o exame de necrópsia informou ao Jornal Regional que o golpe fatal atingiu o coração de Valter em um centímetro. Ele atestou como causa da morte anemia aguda e morte provocada por arma branca, no caso, a faca.

A Vida Prev divulgou ontem à tarde, que o comerciante Valter Fernandes Pereira será sepultado hoje às 10 horas, no cemitério de Junqueirópolis.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor envie seu comentário
Por favor digite seu nome