Além da sociedade empresarial e da profissão na área contábil, os amigos Leandro Tiyochi Takata, Fabrício Rodrigues Butim e o professor Edilberto Lanzoni têm mais coisas em comum: o hábito saudável de pedalar e o gosto pelo cicloturismo – passeando por várias cidades da região, inclusive -.

Motivados pelo relato e experiências do professor e sócio Edilberto Lanzoni, o trio decidiu fazer o Caminho da Fé no final do ano passado, e segundo eles, a experiência de passar o Natal “sozinhos pedalando entre as montanhas foi única, de liberdade, reflexão e autoconhecimento”.

No total, o grupo percorreu 333 quilômetros em sete dias, passando pelas cidades de: Águas da Prata – SP, Andradas – MG, Ouro Fino – MG, Estiva – MG, Paraisópolis – MG, Campos do Jordão – SP e Aparecida – SP.

A altitude – por se tratar da Serra da Mantiqueira com montanhas de até 1800 metros acima do nível do mar – e a chuva, que deixou o caminho extremamente escorregadio, foram algumas das dificuldades vencidas pelos cicloturistas e que tornaram a chegada a Aparecida mais emocionante. “Depois de dias sob chuvas, alguns tombos, a chegada em Aparecida foi com muito sol e principalmente, muita emoção, com a sensação de dever cumprido e objetivo alcançado”, revelaram.

O sucesso da aventura envolveu planejamento anterior de seis meses e preparações alimentar e física. O grupo destacou o apoio Marcelo Sousa da Bike Center, que passou dicas e orientações, e de Antonio Butim, pai do ciclista Fabrício Butim, que fez a viagem pela rodovia no carro de apoio, encontrando o trio nas Pousadas.

Para os amigos, fazer o Caminho da Fé significou superação, companheirismo, simplicidade e emoção. “Nos momentos de superação o que mais vale é a fé”, revelaram.

A altitude e a chuva foram dificuldades vencidas (Cedida Leandro Takata)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor envie seu comentário
Por favor digite seu nome