Na manhã desta quarta-feira, 15, foi desencadeada operação policial para o cumprimento de 4 mandados de prisão e 12 mandados de busca e apreensão expedidos em decorrência das investigações criminais empregadas para elucidação do crime de furto mediante arrombamento do cofre de um correspondente bancário em Presidente Prudente, ocorrido em fevereiro de 2019.

Por meio da integração entre investigadores da DELEGACIA DE INVESTIGAÇÕES GERAIS de Presidente Prudente (PCSP) e do CENTRO DE OPERAÇÕES POLICIAIS ESPECIAIS de Curitiba (PCPR) fora possível a identificação da quadrilha que vinha cometendo furtos no interior do Estado de São Paulo, todos domiciliados em Curitiba e região metropolitana, inclusive com histórico de prisão no Paraná por associação criminosa, em maio de 2018, quando foram surpreendidos em posse de vasto material utilizado para rompimento, armas de fogo e equipamento bloqueador de sinais de telecomunicações, após o cometimento de crimes nos Estados de Santa Catarina e Paraná. Nesta prisão, em  2018, foram apreendidas também, fotos dos ladrões (selfies) do momento em que cortavam os cofres, evento que facilitou a comprovação dos crimes a eles imputados.

No cumprimento das ordens judiciais, foram apreendidas muitas ferramentas utilizadas nas ações criminosas, roupas usadas pelos indiciados durante o levantamento dos locais de ataque, maçaricos, furadeiras e equipamentos de corte, além de dinheiro em espécie cuja origem pode ser dos crimes anteriormente cometidos.

Em cumprimento aos mandados judiciais, foram presos dois homens e uma mulher, sendo respectivamente, E.C (30 anos), C.V.O (25 anos) e P.A.B (25 anos), restando evadido um homem de 34 anos que não fora localizado.

A ação de campo de polícia judiciária também logrou a identificação e localização de outros partícipes que serão arrolados no respectivo Inquérito Policial, havendo suspeitos da participação em outros furtos semelhantes, inclusive no cofre do Banco do Brasil (agência Fazenda Rio Grande/PR), ocorrido em 29/04, quando os autores acessaram o interior por meio do telhado com auxílio de cordas.

Os presos responderão por furto qualificado e associação criminosa, e serão escoltados para o Centro de Detenção Provisória da região de Presidente Prudente, permanecendo a disposição do Poder Judiciário.

Deinter-8

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor envie seu comentário
Por favor digite seu nome