Pavimento asfáltico da rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294) tem trechos com a pista danificada pelo excesso de peso (Vanessa Matsumoto/JR)

Com um volume diário aproximado de 10 mil veículos, a rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), que liga a região da Nova Alta Paulista até Paulicéia que faz divisa entre o  Estado de São Paulo a Brasilândia, no  Mato Grosso do Sul, está com o pavimento asfáltico danificado por causa do excesso de pessoa de veículos que transportam cargas pesadas, em alguns trechos. A informação é do engenheiro João Augusto Ribeiro, assistente da Diretoria Regional DER de Presidente Prudente e chefe da Residência-12 do órgão em Dracena. Ele disse que a rodovia tem capacidade de suportar até 47 toneladas de peso, mas principalmente os caminhões que transportam cana-de-açúcar e trafegam com a carga acima do dobro que é permitido, danificando a rodovia.

Ribeiro explicou que os condutores de veículos pesados trafegam com a carga dobrada no sentido Marília até Panorama, que é um trecho que não tem balança do DER e nem pedágio – que ajuda na fiscalização do peso.

Segundo o engenheiro, no sentido Panorama a Marília tem a balança antes de Junqueirópolis, mas os motoristas acabam desviando para evitar a fiscalização.

Joaão Augusto Ribeiro afirmou ainda que a rodovia General Euclides de Oliveira Figueiredo (SP-563) que liga as regiões da Nova Alta Paulista, Noroeste e Sorocabana está registrando aumento de tráfego de veículos por não ter balança e por não ter pedágio, o que danifica a pista. Segundo ele, recentemente, essa rodovia recebeu a operação tapa-buracos que melhora as condições de uso, e, durante o período chuvoso provoca o surgimento de buracos.

Em Dracena, diariamente, é possível notar caminhões transportando carga de tijolos ou lajota saindo da rodovia Ribeiro de Barros e entrando nas proximidades do Parque Dracena, seguindo no sentido ao Jardim da Palmeiras para desviar da fiscalização da balança de pesagem do DER. (Marcos Maia especial para o Portal e Jornal Regional).