Grande quantidade de lixo reciclável está junto com o lixo orgânico: descuido da população em não fazer a parte dela (Ass. Prefeitura)

Em visita ao aterro sanitário de Tupi Paulista, a coordenadora municipal de Meio Ambiente Lurdinha Grassi, na companhia de Jairo e Vanessa Sotti, integrantes do Conselho do Meio Ambiente e representante da Cooperativa de Reciclagem constataram as irregularidades encontradas no descarte incorreto do lixo residencial da comunidade. Mais de 60% do lixo orgânico recolhido pela Prefeitura contém material reciclável.

Segundo a coordenadora Lurdinha, se todo esse lixo fosse separado de maneira correta contribuiria para a redução da vida útil do aterro municipal e por outro lado a renda dos catadores de reciclagem seria maior.

Na ocasião foi realizado o estudo gravimétrico, que consiste em fazer a separação de todo o material que poderia ir para a cooperativa. A caracterização gravimétrica, peso e volume específicos, são fatores primordiais para a elaboração e implantação de sistemas de tratamento de resíduos e melhorar a coleta seletiva.

A Coordenação do Meio Ambiente faz um apelo à população para que separe os materiais recicláveis de forma correta e ajude a melhorar a renda das famílias que vivem exclusivamente da reciclagem. (Com informações Assessoria de Comunicação/Prefeitura de Tupi Paulista)

Coordenadora municipal de Meio Ambiente Lurdinha Grassi, na companhia de Jairo e Vanessa Sotti, integrantes do Conselho do Meio Ambiente em visita ao aterro municipal (Ass. Prefeitura)